A Pedagogia da Criatividade nada mais é que uma forma de estímulo ao professor , estímulo no sentido de que olhando para o passado, vivendo o presente e vislumbrando um futuro diferente a educação nesse país pode vir a mudar.
Olhando pra trás pra que nunca venha a esquecer das pessoas que o formaram e que fizeram história na educação do Brasil, pessoas que viviam em um tempo de desesperança, mas ousavam crer que tudo podia mudar através de suas ações.
O ser criativo é o ser pensante, fecundo capaz de se desprender de padrões e conceitos e abraçar novas metodologias pra atender ao público diferenciado do presente e não apenas isso, mas capaz de contribuir pra que no futuro isso que será passado seja um presente vivo na memória daqueles que um dia virão a fazer a educação deste país.
Nossos alunos serão fantoches alienados ou ser críticos e conscientes de suas ações na sociedade? Em que a criatividade pode auxiliar na sala de aula? Quais medidas podemos tomar pra fazer a diferença na vida de nossas crianças? Quais materiais podem ser utilizados pra aplicação de uma boa aula?
São essas as respostas que procuraremos responder partindo de nossas observações e reflexões diárias sobre o fator Educação no Brasil.
Esse espaço nasce firmado naquilo que temos afirmado categoricamente em nossas falas.
O professor é capaz de criar formas de aprendizado diferenciado e eficaz no âmbito escolar através de simples ações que podem parecer mera banalidade ou mesmo espetáculo de circo , mas que serão um novo horizonte para o educador e uma nova maneira de ver o mundo para o educando.
Lhes convido a viajar comigo, traçar metas, alcançar objetivos e acima de tudo usar a criatividade pra melhoria do ensino e aprendizagem em nosso país.
Isso é um sonho?
Eu me digno a sonhar, pois sou professora e ainda me dou ao luxo de ter esperança!
Gi Barbosa

sábado, 7 de maio de 2011

Professores de Ontem e de Hoje

 
 
 
Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades,
Muda-se o ser, muda-se a confiança;
Todo o mundo é composto de mudança,
Tomando sempre novas qualidades.
Luiz Vaz de Camões 
 
Muitos ainda não estão abertos as mudanças que ocorreram no cenário educacional , como por exemplo a aplicação de projetos em sala de aula .
Muitos professores ainda se perguntam o por que se trabalhar um projeto.
Muitos resistem às mudanças, muitos tem aversão ao novo sistema de ensino, muitos sentem-se perdidos mesmo procurando mudar, se adequar e somar...
Certo é que não se pode desmerecer a antiga forma de ensino.
Não se pode chamar inútil um sistema que foi responsável por nossa formação , isso seria no mínimo tolo de nossa parte , pois como pode algo inútil criar algo útil e funcional.
Não se pode desprezar o velho em detrimento do novo , da mesma forma não se pode simplesmente virar a cara para o novo por ter sido formado em um sistema de ensino antigo.
Os tempos mudam e com ele, o comércio a moda, a música e a educação.
Devemos aderir a tudo que aparece na mídia como forma padrão de ensino?
De modo algum, mas podemos experimentar utilizar novas ideias.
Uma antiga professora costumava dizer ...
- O bom professor utiliza no mínimo 30% daquilo que ganha com seus alunos.
Isso é regra?
Acredito que sim embora me chamem de arcaica o bom professor tem prazer em aplicar uma nova atividade e levar o aluno à descoberta de novas coisas, ele ri de si mesmo, ele incentiva e procura os melhores métodos para que seu aluno chegue à uma nova descoberta e muitas vezes isso requer 30% de um salário minúsculo gasto com com por exemplo novas atividades, bexigas, docinhos, brindes pra bingo ortográfico etc ...
Isso não é novo, mas ainda funciona.
Os projetos chegaram a pouco tempo e ganharam força máxima nos últimos anos, mas em todos os pontos pode se perceber a dificuldade dos professores em contextualizar o assunto ao tema em andamento durante a quinzena, bimestre ou semestre.
Onde nasce essa deficiência?
Na falta de tempo pra pesquisas, no desinteresse, na desaprovação do método ou mesmo na trava psicológica que se dá em algumas pessoas diante de algo dito novo.
Sempre que me apresentam um novo tema pra projeto eu paro e analiso as possibilidades de se trabalhar com ele...
Quando fiz o projeto Copa do Mundo fiz no intuito de comercializá-lo já que é o tema do momento e que muitos professores certamente teriam dificuldades em explorar devido o pouco gosto que a classe ( formada na sua maioria por mulheres ) tem ao futebol, no entanto achei mais viável dividí-lo com vocês justamente por entender a trava psicológica que se daria na mente de cada um.
Não foi problema pra mim explorar o tema, pois sempre gostei muito de futebol. Mas diante do Projeto Bossa Nova em que me encomendaram atividades personalizadas eu travei por 24 horas, não me parecia que havia algo a ser explorado com o tema numa turma de 5 anos da Educação Infantil. Passada as 24 horas em que pesquisei, analisei, ponderei , escutei músicas de Tom Jobim, vi imagens dos grandes cantores aquilo que me parecia impossível começou a se desfazer e as ideias começaram a fluir e em menos de 5 dias as 250 atividades dentro do Tema que eu a princípio vi com maus olhos foram elaboradas e aprovadas pela professora que as encomendou.
Devemos ver o projeto como uma forma de trabalhar organizadamente e uma forma de integração entre o grupo de professores e de alunos.
Os projetos nos indicam uma caminho a ser percorrido como por exemplo .. .
Vou trabalhar o projeto contos de Fada, isso não quer dizer que em cada tarefa eu colocarei uma foto de um personagem,  pois isso não é trabalhar projeto e sim " encher linguiça" de outro modo não vou passar todo o projeto pensando apenas em fazer lembracinhas e como será a festinha da culminância isso é muito pobre.
Vou explorar o tema até o fim espremer como se espreme uma laranja até deixar só o bagaço.
Como posso fazer isso meu Deus?
Simples, pensando ...
Não há outro meio de se chegar até uma nova ideia sem empregar a reflexão
Falta tempo?
Minha filha hoje a tarde me disse:
- Mãe quer menos tempo do que a senhora tem?
A senhora tem que cuidar de nós 4 do papai da casa e das atividades e consegue fazer um projeto e ter ideias .
Privilegiada eu?
De modo algum, apenas penso enquanto lavo roupa, pratos , faço almoço e até dormindo chego a sonhar com aquilo que estou realizando; tudo isso por que acredito que tempos novos pedem novas medidas e quem não se adequar estará fora dos padrões atuais , portanto será de algum modo prejudicado em suas ações.
Inovar é preciso por esse motivo  acredito e afirmo veementemente que cada pessoa que por aqui passa tem a capacidade de pensar, criar e crescer.
Eu acredito no potencial dos novos professores e no potencial dos antigos professores.
A partir do momento em que nos disponibilizamos à trabalhar com aquilo que nos foi proposto e condicionamos nossas mentes a que tenham pensamentos positivos em vez de perder tempo criticando o trabalho de colegas nós crescemos.
Aos novos professores:
Não critiquem aqueles que foram responsáveis por sua formação, pois certamente o que hoje é novo amanhã será ultrapassado e talvez você não esteja aberto à mudança daqui alguns anos
Aos antigos professores:
Abram-se para o novo compreendendo que cada tempo pede uma nova forma de trabalho
A todos os professores trabalhem unidos e assim veremos nosso projeto conjunto de formar um pais melhor ter uma culminância espetacular.
Gi Barbosa

Nenhum comentário:

Postar um comentário